Resenha: Coração Paterno - Davidson Silva


Sinopse - 

Kaio e Elis eram dois jovens cheios de sonhos e objetivos que se preparavam para se casar, mas tiveram seu grande sonho interrompido no dia em que Elis avistou um bebê sendo abandonado em uma caixa de papelão na rua durante um chuvoso dia. Ao socorrer o bebê, Elis acaba sendo fatalmente atropelada por um carro que subiu na calçada. A pequena menina sobreviveu sem nenhum arranhão, mas Elis acabou falecendo. Kaio resolve então adotar a menina que foi salva por sua amada acreditando que esse fosse o desejo dela. Ele dá a menina o nome de Poliana e enfrenta de frente o desafio de cria-la. A partir desse momento a vida de Kaio se transforma e apesar de permanecer solteiro, ele não está completamente sozinho nessa jornada por contar com a ajuda de Tamires, sua prima de consideração. Kaio, Poliana e Tamires vivem momentos variados e marcantes. Até o surgimento de Fátima, uma mulher que se diz ser a mãe biológica de Poliana. Fátima quer reaver a guarda legal da filha que já está com quatorze anos. Poliana não possui um bom pressentimento a respeito disso, mas precisa escolher quais laços deverão prevalecer em seu coração, os laços emocionais, ou os sanguíneos. 



Resenha -

Logo que toquei no livro senti que ia ama-lo, e quando comecei a folhear e vi os desenhos lindos que aparecem durante toda a história fiquei extremamente apaixonada, assim que comecei a ler me envolvi tanto que foi só um pulo para ultima página, o que me deixou bem triste, pois queria poder ficar lendo por muito mais tempo. Quando o livro acaba você sente um vazio enorme, é engraçado como em uma leitura você pode se apegar tanto a personagens, cenários e histórias. Esse é um dos livros que vai deixar saudade. Com certeza é aquele livro que você não quer mais largar sabe? Aquele livro de cabeceira mesmo, que você todo dia da uma lida para melhorar seu animo, é como se fosse de estimação. É raro encontrarmos um livro capaz de nos fazer sentir essas coisas. Hoje encontrei um, ele se chama Coração Paterno.

É envolvente e gostoso, a história é tão bem contada pelo autor que você acaba se perdendo no tempo, o livro te leva para outra dimensão, à dimensão do amor maior, do amor sem limite, do amor puro, do amor paterno...
O livro nos mostra que o amor vai muito além de laços sanguíneos, vai além do certo e do errado, vai além da lógica.

Kaio e Elis tinham uma história de amor linda, até que o destino tratou de separa-los, porém o mesmo destino tratou de unir Kaio a uma pequena vida, uma pequena criança indefesa. Após a morte de Elis, Kaio se vê no dever de cuidar da pequena criança, afinal Elis morreu para salva-la, então ele corre atrás da guarda da criança, e acaba conseguindo adota-la, e passa a chama-la de Poliana. Aqui começa uma grande história de amor... Até onde vai o amor de um pai por um filho? E se esse filho for adotado? Durante o livro Kaio passa por diversas dificuldades e mesmo assim ele não desiste de sua filha, e faz de tudo para que ela tenha a melhor educação possível. Passam-se anos e a pequena Poliana se torna uma linda mocinha, que não precisou de nada mais que seu pai adotivo para ser feliz e se tornar uma pessoa de bem.

Kaio nos mostra no decorrer do livro que o sangue nada é quando se tem amor, e que Poliana apesar de não ser sua filha biológica, simboliza tudo na sua vida, e que por ela ele seria capaz de tudo. Tamires, prima de criação de Kaio, acaba ajudando-o a cuidar da pequena e acaba se tornando uma mãe para Poliana.
Típico livro pelo qual você se apaixona pelos personagens, torce com eles e por eles, se emociona e da umas gargalhadas.

O mais legal do livro é que o final é a coisa mais fofa do mundo (Só não vou poder contar, leiam).
O livro também me fez pensar um pouco, Poliana cresceu sabendo que era adotada, e mesmo assim amou mais que tudo seu pai, e ele também a amou mais que tudo, e não deixavam de demostrar esse amor mútuo em nenhum momento, e nós? Durante toda a nossa vida demostramos o imenso amor que sentimos pelos nossos pais?  Muitas vezes a correria diária faz com que nós nos afastemos mais e mais das pessoas que amamos. Porém, creio que devemos sim arrumar um tempinho para demostrarmos tudo que sentimos para quem amamos e quem nos ama. Assim como no livro, apesar dos pesares Kaio nunca deixou faltar nenhum tipo de afeto para Poliana, e ela nunca deixou de demostrar sua imensa gratidão por ele.

Se um dia você tiver a oportunidade de ler este livro, faça! Tenho certeza que assim como eu você irá se apaixonar.

2 comentários:

  1. Olá,
    Parabéns pelo blog! Estou seguindo.
    Segue lá também..

    http://www.estanteseletiva.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wanessa, obrigada por seguir o blog. Estou seguindo o seu também.

      Excluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO