Resenha: As Flores do Ruanda - Adelson Correia da Costa






Editora: Livro Pronto
Autor: Adelson Correia da Costa
Nota: 1111
Skoob



Sinopse: De 06 de abril a 10 de julho de 1994 ocorreu em um pequeno país centro-africano chamado Ruanda uma matança indiscriminada de milhares de indivíduos da etnia tutsi perpetrada pelos hutus com os quais convivem. As Flores do Ruanda é um romance que relata a épica jornada de um ano de duração de uma médica americana, Dra. Isabelle, inserida em um contexto hostil de guerra civil a serviço da Cruz Vermelha Internacional. O seu contato com os pigmeus africanos denominados twas nos apresenta este povo sofrido que, sem ao menos perceber as razões da matança generalizada, foi impiedosamente chacinado. Expulsos do Ruanda pelos hutus, os tutsis se organizam no exílio do Uganda e fundam a Frente Patriótica Ruandesa, grupo guerrilheiro armado que invade o país a partir do Norte, em busca da retomada do poder político central. Este esforço demanda intensas contendas e batalhas sangrentas, motivando a retaliação hutu por meio do genocídio ruandês, que visou o extermínio da etnia opositora. 





Pra mim esta sendo muito difícil de resenhar esse livro, por ter muita informação, um livro cheio de cultura, não sei nem por onde começar e o que falar. Bom, vamos lá, vou tentar fazer o meu melhor para vocês.
Uma leitura agradável e intensa, que nos instiga a pesquisar mais sobre o povo Ruandês.
Conta à história de uma mulher rica a Doutora Isabelle, uma médica que atuou na cruz vermelha de Ruanda...Isabelle sempre teve tudo, seu pai é rico e esta acostumado a fazer de tudo para sua filha. Como médica ela é mandada para um pequeno país de terceiro mundo chamando Ruanda. Ao chegar ela se depara com uma realidade bem diferente da sua.
Em 1994 Ruanda está em guerra, esta acontecendo um genocídio (assassinato deliberado de pessoas motivado por diferenças étnicas, nacionais, raciais, religiosas e (por vezes) políticas.) entre os hutus e os tutsis.
Os hutus são o mais numeroso dos três grupos étnicos presentes em Ruanda e no Burundi; de acordo com a Agência Central de inteligência dos Estados Unidos, 85% dos burundineses e 84% dos Ruandeses são hutus e os tútsis são um grupo étnico existindo principalmente no Ruanda e no Burundi, mas também nas regiões vizinhas da RD Congo, do Uganda e da Tanzânia. São um povo banto e, tanto do ponto de vista da linguística, como culturalmente, não se distinguem dos hutus, o grupo étnico majoritário no Ruanda e no Burundi.
O legal do livro é você conhecer um pouco de um país tão longe, conhecer os costumes.
Algumas partes do livro me lembraram muito da serie ‘’Off the Map’’ acho que pelo fato de Ruanda ser um lugar isolado e sem muitos recursos para uma médica, ainda mais que Isabelle esta acostumada com mordomia e tecnologia.
No começo eu não gostei muito da personagem principal, achei que ela seria uma chata, sabe aquelas riquinhas arrogantes? No decorrer do livro ela acaba mostrando-se uma ótima pessoa, disposta a defender um povo que precisa demais da sua ajuda.
Algumas partes do livro são bem revoltantes, essa briga entre os povos é tão injusta. Mas é uma leitura muito prazerosa, quem tiver a oportunidade leia.

Recomendo bastante.

Encontrei no site do lançamento do livro, umas coisas legais que resolvi dividir com vocês:
Para escrever Flores de Ruanda, Adelson disse que se inspirou em reportagens veiculadas na tevê, na época da guerra civil ocorrida em Ruanda. “Antes desse livro, cheguei a escrever um conto sobre o tema, mas não cheguei a publicar”, revela Adelson, que lançou o conto “O Carteiro Gabriel”, em 2008, incluído na coletânea batizada de “Contos Fantásticos. 
Achei também um vídeo bem legal sobre o genocídio em Ruanda, quem tiver curiosidade, é só assistir.

5 comentários:

  1. Querida Kéh, obrigado pela resenha.

    Realmente, As Flores do Ruanda não é uma leitura infanto-juvenil e não o indico para adolescentes ou pessoas em formação.

    É um livro, que, apesar de gostoso de ler, possui nível de profundidade, a ponto de levar o leitor à reflexão e ao questionamento do sentido da vida em si, do valor que a damos e do que faz o ser humano dentro dela.

    Exageros à parte, ninguém verá mais o mundo igual ou será a mesma pessoa, após ler As Flores do Ruanda.

    É, também, um trabalho romanceado sobre um dos mais tristes episódios da civilização humana, desde a existência do primeiro indivíduo que desceu das árvores, onde viviam nossos ancestrais.

    Alguém tinha que escrever um romance sobre o terrível genocídio ruandês de 1994, para denunciar o mundo em que vivemos. Deus me entregou está dádiva, por acaso.

    Para substanciar a sua bela resenha, deixo o endereço da página deste livro. Quem se identificar com o que está no blog, por certo, gostará de lê-lo.

    http://asfloresdoruanda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kéh, amiga, imaginando a possibilidade de você me interpretar mal, deixo claro que não a incluo entre o público não alvo desta leitura.
      Como autor, previno apenas o seu público infanto-juvenil, que é significativo no seu blog, a quem é mais indicada uma leitura mais leve.

      Mais uma vez, grato pela resenha.

      Adelson Correia da Costa

      Excluir
  2. Oi Kéh!

    Posso imaginar quanta informação deve conter esse livro. Não é o meu tipo preferido de leitura, mas concordo com você que é um bom livro para conhecer outros costumes e sabermos um pouco mais sobre esse genocídio em Ruanda. Eu mesma sou uma pessoa que nunca ouviu falar nisso. A leitura pode se tornar muito interessante mesmo.

    Beijos,

    Celle
    Best Therapy

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser um daqueles bem informativos não é mesmo? Ele também parece ser um pouco forte. Não é um estilo de livro que costumo ler, mas é bem interessante.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  4. Admirável, eita menininha blogueira admirável.
    Orgulho que dá sabe? Um livro que tem tudo pra me agradar, e sua resenha MUITO bem feita me deixou muito afim de ler.
    Adoro assuntos relacionados a essas polêmicas e acontecimentos, me lembrei de O jardineiro fiel, de Hotel Ruanda, e tb me lembrei de O último rei da Escócia, filmes densos, tesos revoltantes, mas necessários, como esse livros, foi pra minha lista.
    Beijão, amei de verdade.
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO