Resenha: Cinquenta Tons de Cinza - E L James



Um Adendo: Essa resenha foi escrita pela colunista do blog... Maria Avila.

Livro: Cinquenta Tons de Cinza
Autora: E L James
Páginas: 480
Pontuação: 3/5
Editora: Intrínseca
Ano de Lançamento: 2011

  Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos. Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.



E eu estou aqui com mais uma resenha, dessa vez vou falar sobre um livro que tem gerado polemica e muita discussão entre as pessoas. Irei apresentar minha opinião e conceituar algumas coisas. Irei falar também, sobre a maioria das coisas que ouço falar a respeito da obra. 

Só para deixar claro, está é uma “resenha” referente ao primeiro livro da trilogia. 

Vamos começar? 

Se alguém ainda não sabia, então vou deixar claro, Cinquenta Tons de Cinza era uma fanfic (ficção feita por fãs) de Crepúsculo, seu nome original era Master Of The Universe e era narrado por Bella Swan. Até aí tudo bem, vamos chegar na parte do que as pessoas dizem sobre o livro: 

· Cinquenta Tons de Cinza é um plágio de Crepúsculo – Bom, como eu disse acima, antes de se tornar este livro de sucesso mundial, a obra era uma fanfic e em muitos casos, as autoras se baseiam em algumas cenas dos livros para escrever suas histórias (até eu faço isso em alguns momentos), então é obvio que haverá semelhanças sim. Para aquelas fãs de Crepúsculo que devoraram os livros e gravaram a maioria das falas, vocês poderão encontrar uma parte ou outra parecida, mas é aí que semelhança termina. A história logo se distancia do conteúdo da Saga e podemos entender melhor a situação dos personagens; E. L. James escreveu sua obra da forma que lhe convinha e se fosse um plágio tão descarado, eu presumo que a própria Stephenie Meyer iria processá-la por isso. 

· Cinquenta Tons de Cinza não passa de pornografia barata. – Isso não passa de sensacionalismo barato de pessoas que possuem a mente fechada e sequer leram a obra completa antes de iniciar os comentários. Cinquenta Tons tem cenas de sexo? Tem! Cenas detalhadas e um tanto gráficas, mas eu posso garantir que há muitas garotas de 16 anos que escrevem cenas de sexo bem mais fortes do que as escritas por E. L. James. No livro, o sexo é essencial para iniciar o relacionamento entre Christian e Anastasia, já que inicialmente ele só se interessa por ela para esses fins. Mas não é sobre isso que se trata a história. 

· Cinquenta Tons de Cinza faz apologia à violência doméstica. – Sejamos francos, qual é a mulher que lá no fundo, bem no fundo de seu ser nunca pensou sequer uma vez em fazer alguma sacanagem na cama? Em falar alguma coisa, tentar algo diferente e até levar uns tapinhas na bunda? Se as pessoas apenas admitissem isso, tenho certeza que Cinquenta Tons não teria todo esse alvoroço em decorrência disso. O que o casal tem é algo consensual e que Anastasia admite em muitos momentos gostar. Ele pegou pesado com ela? Vou ser sincera, ele pegou sim, uma única vez e de certa forma a responsável por isso foi a própria Anastasia que não soube se comunicar com ele. Além do mais, é um livro que tem certa dose de BDSM, não diria que é muita coisa pois para mim a autora apenas deu uma leve base para a história. Então não podemos esperar que tudo sejam flores e corações. 

· Christian Grey se aproveita da inocência dela. – Tudo bem, Anastasia Steele tem 21 anos e ainda é virgem, e até onde se sabe, não beijou muitas pessoas na sua vida. Hoje em dia isso é raro? É, porém não é impossível de acontecer. Existem muitas mulheres no nosso mundo atual, que por motivos pessoais ainda continuam nesse status e não cabe a ninguém julgá-las, muito pelo contrário, isso é uma opção delas e algumas pessoas até acham algo bom. Então essa base de que ele se aproveita dela vem de onde? Ela é virgem e ele tira a virgindade dela. Nossa, nenhum homem nunca tirou a virgindade de uma mulher, não é? Deixando a hipocrisia de lado, vamos para a parte em que ele inicia ela nesse “universo” BDSM, volto a insistir: Anastasia tem 21 anos, é maior de idade, e se mostra bastante inteligente na maioria das vezes, ele deixa tudo claro para ela e até está disposto em mudar algumas coisas apenas para satisfazê-la, se isso é se aproveitar, que alguém se aproveite de mim por favor! 

E para os “cultos” de plantão que irão querer analisar estruturas linguísticas, contextos, panoramas e repetição de vocabulário, quero lembrar que este é um romance contemporâneo baseado em um romance sobrenatural sem qualquer intenção didática e que esta obra não é nenhum super clássico da literatura, então basta deixar o preconceito de lado e ler sem medo. Porque é um livro excelente para passar o tempo e se entreter (e eu não estou sendo ambígua aqui, seus pervertidos!). 

Agora depois de todos esses argumentos eu irei dizer o que realmente achei da leitura como um todo, deixando meu fanatismo de lado: 

Cinquenta Tons de Cinza é um livro médio. É um livro médio porque a autora escreve de um modo quase infantil as vezes, a personagem me irrita (o que não é novidade, já que eu tenho o costume de me irritar com todas as protagonistas), e suas escolhas de metáforas são um tanto quanto...exóticas. Como todo livro de romance, ele é bem detalhista, deixando a leitura um pouco entediante no inicio. Não achei as cenas de sexo tão fortes e exageradas quanto as pessoas falam e sobre o conteúdo BDSM, há livros muito piores que ele. Acho que a E. L. James deu uma leve pesquisada sobre o que É BDSM e então tentou encaixar em algumas nuances da história. Para quem quer “entrar” nesse universo, Cinquenta Tons de Cinza é uma boa forma de começar, para quem já conhece bastante, sabe que nesse quesito ele é fraco. Christian é um personagem que me cativou, eu acompanhei durante os três livros a sua evolução e tive que bater palmas para a autora no final. Ele é bem escrito, e está imerso em sua profunda autoaversão e imagem errada de si mesmo. É um homem inteligente, lindo, rico mas que parece desconhecer coisas simples como a felicidade e não consegue sentir empatia pelos outros. 

Se você aguentar ler o livro no começo, você irá perceber que para a metade a história começa a se tornar interessante, coerente e inclusive que começa a lhe prender, eu achei bastante interessante a autora ter usado o sistema de troca de e-mails entre os personagens, posso garantir que é a parte mais divertida da história. Não tem como deixar de rir com as conversas regadas de sarcasmo, ironias e duplo sentido. 

Cinquenta Tons de Cinza foi uma espécie de apresentação para a trilogia, a partir do segundo livro é que a história começa a fluir e temos os novos embates e conflitos dos personagens. 

E para todos que falaram que a única coisa que o livro tinha a oferecer é o conteúdo de sexo, eu tenho que negar. Cinquenta Tons de Cinza trata-se de uma história de autodescoberta, faz você refletir sobre como o passado deve influenciar na sua vida, e acima de tudo, no poder de cura do amor.


By: Maria Avila

9 comentários:

  1. Oi!
    Gostei muito da resenha gente!
    Acho que em partes concordo sim. Não fiquei fã do livro assim no primeiro, mas a história me leva a ter vontade de ler os outros dois.
    Um Beijo*

    http://luahmelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha Maria! Estou lendo Cinquenta Tons de Cinza e confesso não star gostando. Achei o livro mal escrito e com muitos diálogos exorbitantes. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha! Bem explicativa, deu uma pra ter uma ideia melhor da trama. E, realmente, os críticos devem entender que é um livro para entreter, que é isso que procuramos. Nos aventurar nas histórias! Eu pretendo ler 50 Tons mais por curiosidade, já que todo mundo fala tanto. E achei os seus argumentos muito bons, bem certos!

    Beijos,

    Marcelle
    bestherapy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Kéziah, adorei a resenha! Ficou ótima. Concordo com você, a maioria das pessoas erra por querer fazer comparações, é muito simples alguns livros são alta literattura, outros não, mas são igualmente bons e divertidos, cada um no seu momento e objetivo. Eu não li o livro, mas li a fic e foi divertido e interessante.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu já comprei o livro mas estou esperando para ler, gostei da resenha!
    tudodoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho o livro porque comprei numa promoção, tava muito barato. Confesso que me arrependi, mas uma hora ou outra acabarei lendo para tirar minhas próprias conclusões. Como foi dito acima, bons argumentos.

    Bjinhos
    http://omarcapaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Hey!
    Parabéns pela resenha, foi muito clara e objetiva!
    Adoreii!
    Eu particularmente amei essa série!
    Devorei os livros. sério e não me envergonho disso!
    Confesso que a Anastasia irrita mesmo no primeiro livro, mas depois vai melhorando!
    A Escrita da E.L James deixa a desejar um pouco mesmo!
    Adoro o Christian Grey, e a parti do segundo livro é que a estória realmente começa!
    Mais uma vez, parabéns pela resenha!

    Beijão
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?
    busca.livrariasaraiva.com.br/saraiva/Reverso
    www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html

    ResponderExcluir
  9. Adorei sua resenha, já é o meu blog preferido..srsr

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO