Resenha: Fiquei Com Seu Número - Sophie Kinsella


Uma resenha escrita por Maria Avila.


Título: Fiquei Com Seu Número 
Autora: Sophie Kinsella 
Editora: Record 
Núm. de páginas: 462 
Ano: 2012 
Classificação: 2/5



A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz... Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito!

Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de ter alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal.

Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir.

Os livros da autora já venderam mais de 150 mil exemplares no Brasil. A bem-sucedida série sobre a irresistível consumista Becky Bloom é um dos maiores sucessos do gênero chick-lit em todo o mundo.
Palavras não descrevem direito o que eu senti pelo livro. E, infelizmente, isso não é um bom sinal. 

Vou começar falando da autora, porque Sophie Kinsella para mim é uma espécie de Diva! É Meg Cabot nos EUA e ela no Reino Unido! Essa mulher é imbatível em suas comédias românticas inteligentes, seu humor é ácido e dá pra se identificar com algumas situações e/ou pensamento dos personagens. Eu já li todos os livros da série Becky Bloom e recentemente li também o Menina de Vinte, e tenho muitos elogios a tecer sobre eles. 

Agora, posso dizer que Fiquei Com Seu Número me decepcionou. E muito. Essa foi a história mais sem pé e sem cabeça que eu li até agora. A começar pelo nome da personagem, Poppy, é, é nome e não apelido. Quem em nome de Deus coloca o nome da filha de Poppy? Nunca pensei que fosse gostar tanto do meu nome quanto gosto agora. 

Mas tudo bem, deixando o nome de lado, vamos para as outras características. É narrado em primeira pessoa e podemos acompanhar a linha de raciocínio da personagem, o que me fez gritar várias vezes, porque ela me deixava ultrajada! A cada três linhas me dava vontade de entrar no livro e dar uns tapas tipo: Acorda! ,Para a Poppy, porque ela é, no mínimo, insana! 

Antes de começar a falar mal, quero dizer que em algumas situações nós podemos até nos identificar, mas não em todas, e definitivamente fazer as coisas que ela fez! Queria poder dizer que a Poppy é divertida e bem animada, mas lá no fundo, ela esconde uma insegurança enorme que acaba por deixa-la reprimida. 

E sobre a família Tavish? Uns loucos! Mas uns loucos bem legais! No começo você acaba se perguntando: Qual é a deles? Porém, lá no final dá pra entender melhor que a maioria das situações era por causa do pensamento inferior que a Poppy tem de si mesma. 

Vi que na maioria das resenhas desse livro, o pessoal deu como 5 estrelas, o que significa que eles entenderam o livro. Contudo, como eu não entendi ou melhor, como não absorvi o que a Sophie queria me passar com esse livro, dei apenas 2. 

E o pior é que esse livro me prendeu, eu comecei a lê-lo 23:00h e terminei as 6:00h, e eu acho que o motivo foi que eu ainda não estava acreditando no absurdo que estava lendo. Eu não estava conseguindo acreditar na burrada que a Poppy estava fazendo durante as 462 páginas. 

Eu quero deixar claro que uma das marcas registradas da Sophie é fazer com que as protagonistas se metam em um monte de confusões absurdas e resolvam tudo no final. Mas dessa vez ela se superou, e não foi no bom sentido. 

Na maioria dos livros que eu leio eu pego alguma raiva da protagonista, e esse não foi diferente. Poppy entrou no ranking das piores protagonistas que eu já li. Ela é impulsiva (para alguém tão esperta!), gostar de dar lição de moral nos outros, é intrometida (e muito!) e toma as piores decisões possíveis. E ela era tão, mas tão estúpida! Ela não conseguia enxergar o que estava bem na cara dela! 

Só pra constar, eu dei umas boas risadas com o livro e isso aconteceu porque, nesse caso, seria trágico se não fosse cômico. E eu to me segurando para não soltar um spoiler. 

Sobre os outros personagens...o que tenho a dizer? Magnus no começo do livro não fedia nem cheirava para mim, mas a medida que as coisas iam acontecendo e eu ia percebendo as situações, eu criei uma raiva enorme dele, mais até do que da Poppy. E eu acho que qualquer pessoa racional ou com um mínimo de bom senso teria raiva também. 

Sobre o Sam...ah Sam, ele não é o tipo de mocinho convencional, mas em minha opinião a Sophie devia ter se arriscado um pouco mais a escrevê-lo, porque mesmo não sendo convencional, eu não vi muita originalidade nele. Ele era agradável? Na maioria das vezes, mas eu sinto que não consegui me aprofundar – muito – em quem É o Sam. Os diálogos entre os dois eram...normais? Ou o mais próximo disso nesse livro e ficou logo na cara que eles iriam ter algo um pelo outro. 

Pois é, uma coisa que me deixou chateada com esse livro foi a previsibilidade. Eu já sabia as coisas que iriam acontecer, principalmente com as atitudes ridículas da Poppy. Pelo amor de Deus, ela tem mesmo 29 anos? 

Acho que, para tentarmos entender esse livro, seria necessário uma espécie de universo alternativo, onde as pessoas são totalmente diferente de nós, e aí tentaríamos encaixar alguma coisa. 

Para concluir, tenho que dizer que espero que a Sophie me surpreenda – de forma positiva – no próximo livro dela. 

E que se você quer apenas se entreter e se divertir então... é, nem para isso. Porque tem muitos melhores para se divertir e passar o tempo. Espero que alguém que já tenha lido o mesmo, tenha entendido alguma coisa. Porque eu terminei o livro de boca aberta e olhos arregalados, tentando entender o QUE a Sophie queria passar para a gente. 

Mas por favor, não desanimem! Leiam os outros livros da Sophie, que vocês irão gostar bastante!


By: Maria Avila


7 comentários:

  1. Oi Maria!
    Uma pena que você não gostou do livro, está entre meus chick-lits favoritos.
    Essa é a primeira resenha negativa que vejo sobre ele, então fiquei surpresa, até porque foi uma das leituras mais gostosas que fiz ano passado.
    Entendo você não ter gostado da Poppy e realmente, quando isso acontece, é muito difícil que não gostemos do livro.
    Eu, particularmente, não tive esse problema porque adorei a personagem. Aliás, eu adoro as personagens da Sophie por causa da ingenuidade delas. Elas se metem em trapalhadas sem se darem conta da burrada que farão.
    E sobre a previsibilidade, eu diria que 90% dos chick-lits são previsíveis hehe... A graça deles, pelo menos pra mim, está em ver como tudo vai acontecer.
    É uma pena mesmo que você não tenha gostado (a Sophie é uma diva pra mim também; aliás, eu a considero a minha diva dos chick-lits!), mas é compreensível!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. hahahhhhahahh!Ri litros com o nome da personagem e é claro com o teu comentário. É irrelevante, mas achei interessante vc amanhecer com o livro e isso que não gostou muito. Acredito que tu foi a primeira pessoa que não gostou de um livro dela.

    Super beijo
    http://estoulendoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Fiquei surpresa, primeira resenha negativa que vejo desse livro, alias primeira resenha negativa que vejo de um livro da Sophie!
    Estou doida para ler esse livro! Adorei a capa, o nome da personagem é bem engraçado, mais gostei!

    Beijos
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Kéh! Como a Tahis, esse é a primeira resenha negativa que vejo desse livro. Mas não fico surpresa,as outras resenhas não foram muito aprofundadas mesmo.
    É horrível quando esperamos muito de uma autora que gostamos e ela nos decepciona, não?
    Já passei por isso, e também já houve livros que eu não consegui "entender", pegar a essência, e outras pessoas assimilaram normalmente.
    Mas agora fiquei curiosa com o livro. Acho que um dia vou apostar nele sim!

    Beijos,
    Lê Lançanova
    palaciodelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Me falam sempre tão bem dessa autora, cada dia tenho mais vontade de ler o livros dela!
    Sei como é ficar meio frustrada com certos livros q prometiam muito, mas acontece, mesmo q muitos digam q é ótimo não quer dizer q iremos gostar...
    Mas adorei sua resenha!! ^^

    Beijos

    http://kastmaker.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Maria, nossa flor vc realmente ficou frustrada com este livro né? E o pior é que mesmo te deixando frustrada a autora conseguiu tomar uma noite inteira sua, que coisa!
    Bem, mas as leituras são assim, tem umas que nos agradam, outras não, entretanto, não podemos deixar que um único livro nos faça dessistir ou detestar um determinado autor(a).
    Eu já li algumas resenhas deste livro e todas foram positivas, afinal a Sophie e considerada pelos leitores como uma diva dos chick lits, mas eu particularmente não a conheço e por isso não tenho uma ideia concreta das obras dela, pq nunca li nenhuma.
    Espero em breve reverter esse quadro e tirar minhas próprias conclusões.
    Uma pena a leitura ter sido ruim pra vc, torço pra que nas próximas, vc conseiga se envolver mais e de forma positiva.
    Bjão querida.

    ResponderExcluir
  7. Oii, eu só via resenhas positivas desse livro, fiquei surpresa agora, mas enfim quero ler e tirar minhas próprias conclusoes, agora em relação ao nome da protagonista ele é tenso mesmo =/
    beijos

    http://www.leitorapaixonada19.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO