Resenha: Cisne - Eleonor Hertzog

  • Editora: Dracaena
  • Páginas: 832
  • Nota: 
  • Skoob

Ninguém sabe exatamente quais são os critérios de seleção da Escola Avançada de Champ-Bleux, mas não há como discutir sua eficácia. Seus exames de ingresso não erram nunca! Entre milhares de candidatos de todos os pontos da Terra, apenas duzentos e cinquenta são escolhidos a cada semestre. E, num mundo onde ser cientista é o maior status que alguém pode desejar, a Escola Avançada de Champ-Bleux forma aqueles que são disputados a peso de ouro. Doris e Henry Melbourne são cientistas formados por Champ-Bleux. Aparentemente, são biólogos marinhos. Aparentemente, suas vidas se centram no Cisne, barco de pesquisas onde moram com os filhos. E, também aparentemente, são terráqueos... Seus filhos acreditam em todas essas aparências – ao menos por enquanto. Seguindo os passos dos pais, os jovens Melbourne fizeram os exames de ingresso para Champ-Bleux. Enquanto, cheios de expectativa, aguardam os resultados para saber se ao menos um deles entrou na Escola Avançada, veem-se envolvidos numa questão diplomática entre Terra e Tarilian, o único outro mundo habitado que os terráqueos conhecem. Inesperadamente, o futuro das relações entre os dois mundos vai ser decidido em um barco no meio do oceano! Mal sabem eles que isso é apenas o começo... Logo precisarão decidir pela Terra inteira!

Não se assuste com a grossura do livro, Cisne é um livro que apesar de conter muita informação e exigir que você se prenda por completo na leitura para que nada passe despercebido, é um livro maravilhoso de ser lido, pois a narrativa é tão sedutora que você não consegue parar de ler, você quer embarcar no Cisne e descobrir todos os seus segredos.

Em Cisne conhecemos a família Melbourne e de cara nos sentimos em casa, no começo eu ficava perdida com a quantidade de personagens e demorei um pouco para pegar o ritmo da leitura e conseguir saber quem é quem, nada que atrapalhasse a leitura.

A família Melbourne é composta pelos pais; Henry e Doris, e seus queridíssimos oito filhos – isso mesmo são oito filhos: Pam, Bobby, Lis, Tim e Tom – Gêmeos – Teo e Ted – também gêmeos – e a filha adotada, Peggy.

A personalidade de todos os personagens é algo que devemos reparar, pois o livro não conta só com os Mebourne, somos apresentados aos poucos a novos personagens e quando isso acontece percebemos que eles têm cada um, uma personalidade única e diferente, o que é muito difícil de ser criado.

Henry e Doris são biólogos marinhos, daí vem uma possível explicação para eles morarem no Cisne, uma espécie de biolab para pesquisas oceânicas. O livro tem uma diversidade incrível, são planetas, espécies, naves, mutantes, alienígenas e várias outras coisas, todas criadas pela mente magnífica da autora. Ao começar o livro você jamais imagina que irá adentrar em um universo só seu, criado sob medida e completamente entusiasmante.

A história toma um rumo surpreendente, e conseguimos imaginar cada parágrafo da maneira mais clara do mundo, graças a uma narrativa fluida e cheia de sentimentos, além de tudo é um livro muito divertido, não tem como não se envolver com os Melbourne e acabar rindo de suas peripécias.

É um livro diferente do que estamos acostumados, tenho certeza que vocês iram se surpreender e se apaixonar por Cisne, assim como eu. E o final, que final... Eleonor sabe como deixar um leitor extasiado e maluco pela continuação.

AVISO: Essa semana postarei apenas resenha aqui no blog, uma por dia. Pois preciso mesmo desatolar as coisas por aqui, atrasou tudo quando minha mãe adoeceu e eu fiquei um tempo sem atualizar o blog e consequentemente sem ler muito, mas prometo que semana que vem as coisas voltam ao seu fluxo normal. Agradeço a compreensão e espero que vocês aproveitem as resenhas.

2 comentários:

  1. Oi, Ké!
    Acho que senti exatamente o mesmo que você quando li 'Cisne'. A princípio realmente ficamos 'assustados' com o n° de páginas, até porque você pensa: mas poxa, tem história pra tudo isso?
    E 'Cisne' tem. A história é incrível e os personagens então... Ah, como eu sou #TeamPeggy e #TeamFamíliaMelbourne
    'Linhagens' é ainda mais surpreendente; você vai ver! *.*
    No começo, realmente demoramos para pegar o ritmo dos personagens *afinal eles são muito*, mas as o n° de páginas serve para isso... E a Eleonor sabe contar uma história muito boa, de uma forma incrível... Eu amei!

    Abs
    Ronaldo Gomes
    livrosobrelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Kéziah!

    Tenho lido somente resenhas positivas sobre esse livro e fico feliz que a sua seja mais uma. A história parece muito interessante e diferente de tudo que já li. Jamais vi algo parecido e esse universo que a autora criou chama a atenção. Adorei a resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO