Resenha Dupla: Filha da Floresta + Filho das Sombras - Juliet Marillier


Essa resenha será dupla, escrevi duas resenhas sobre essa série e não quis fazer dois posts, porém pensando em vocês, separei-as, portanto se você não quiser ler uma basta seguir para a outra. Tentei livrá-los de spoilers, apesar de ambas as histórias não terem muita ligação. Bom, mas vamos lá.


O domínio de Sevenwaters é um lugar remoto, estranho, guardado e preservado por homens silenciosos e criaturas encantadas, além dos sábios druidas, que deslizam pelos bosques vestidos com seus longos mantos... Passada no crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era lei e a magia uma força da natureza, esta é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o soturno Lorde Colum, e dos seus seis amados irmãos, vítimas de uma terrível maldição que somente Sorcha é capaz de quebrar. Em sua difícil tarefa, imposta pelos Seres da Floresta, a jovem se vê dividida entre o dever, que significa a quebra do encantamento que aprisiona seus irmãos, e um amor cada vez mais forte, e proibido, pelo guerreiro que lhe prometeu proteção.

A trama se passa em uma era medieval, levando em consideração que a própria autora mencionou que tinha se baseado em um conto dos irmãos Grimm para escrever – e ao declarar isso ela criou uma grande expectativa, creio que não só em mim, mas em vários admiradores dos contos dos Grimm’s – portanto durante a leitura podemos perceber sutis semelhanças entre as fabulas, e todo o clima sombrio e instigante veio à tona. 

No primeiro livro conhecemos a história de Sorcha de 13 anos, a sétima filha de um sétimo filho. Sorcha é órfã de mãe e seu pai é bem relapso com relação aos seus filhos, depois de um tempo ele casa novamente e entra na história à madrasta, como em contos de fadas vocês já devem imaginar que ela não é nada legal e que não está disposta a tratar Sorcha bem, porém essa madrasta é um personagem bem secundário e não ganha muito destaque. Daí você se pergunta, o que isso tem a ver com o nome “Filha da Floresta”? Eis a resposta, os irmãos acabam sendo amaldiçoados e Sorcha consegue fugir para a floresta, a partir daí ela é guiada por seres sobrenaturais, os seres da floresta. Para se livrar dessa maldição Sorcha precisa fazer algumas coisinhas, durante o tempo na floresta ela acaba conhecendo Red – um Bretão – que a leva para casa afim de “ajudá-la”. 

Como já é de se imaginar, o romance não é MESMO o foco do livro, mas digamos que a autora anexou na medida esse sentimento que nos faz suspirar. 

A narrativa é em primeira pessoa, e somos agraciados pela rica descrição de Sorcha em sua jornada para tentar livrar os irmãos dessa terrível maldição. Aliás, os seis irmãos são muito importantes durante o livro, a força que os une é espetacular. O que mais me chamou a atenção durante a leitura foi o amadurecimento de Sorcha, no inicio do livro suas atitudes eram bem infantis, no decorrer ela acaba nos mostrando outro lado, decidido e corajoso. 

Um dos pontos negativos é que não sei se devo caracterizar esse livro como uma fantasia ou como um drama, pois a protagonista sofre tanto para cumprir sua “missão” que às vezes eu ficava saturada de tanto sofrimento, em alguns momentos eu fiquei com raiva por achar que a autora já estava querendo forçar a barra, mas depois de umas páginas viradas percebi que não foi a intenção. 

Apesar de a história ser extremamente envolvente, alguns momentos se tornaram enfadonhos e cansativos, demorei um pouco para finalizar a leitura. Dei quatro estrelas, pois a narrativa é intensa, com personagens interessantes, alguns um pouco mal construídos, mas em suma. É um bom lindo para quem curte fantasia regada de uma grande aventura.


Filho das Sombras narra a história da jovem Liadan, que, tal como a sua mãe, Sorcha, herdou a habilidade de falar com os espíritos da floresta, os quais lhe segredam que ela deve permanecer, para sempre, em Sevenwaters, se quiser que as ilhas Sagradas sejam retomadas dos bretões. A Irlanda está numa avassaladora guerra, onde um misterioso homem é temido e reconhecido como um mercenário feroz. E, assim como sua mãe no passado, ela acaba por ser capturada e sente-se cada vez mais atraída pelo ser das sombras, apesar de saber da maldição da profecia que Seres da Floresta lhe preveniram...


Bom, em Filho das Sombras conhecemos a história de Liadan, filha de Sorcha – protagonista do primeiro livro – ok eu sei que o nome do livro remete a um personagem masculino, mas temos uma protagonista. Novamente os bretões atacam pondo em risco o domínio dos Sevenwaters, na Irlanda. Porém há uma profecia que diz que há uma criança capaz de trazer a paz entre esses povos. 

Liadan parece bastante com Sorcha, inclusive herdou o “poder” de falar com os seres da floresta. Confesso que Liadan me cativou bem mais que Sorcha, pois ela é decidida, forte e muito corajosa, se julgar que algo está errado vai lutar para concertar, diferente de sua mãe que no primeiro livro se mostrou bem mais fraca e disposta a aceitar tudo sem pestanejar. 

Além de Liadan, ela tem outros dois filhos... Niahm, uma garota que quer mais do que pode ter, não gosta de ser presa, tem um espírito muito aventureiro e livre, e Sean, que é gêmeo de Liadan, conseguindo assim comunicar-se com ela por meio de pensamentos. Sean é inteligente e forte. 

Os bretões não são os únicos “vilões” da história, além deles ameaçando atacar o reino de Sevenwaters, temos também um homem misterioso, ah Liadan é raptada pelos capangas desse homem misterioso e a partir daí começa realmente a história e a ação. 

O Romance presente nesse volume é mil vezes melhor do que o do primeiro, poderia até caracterizá-lo como único. A narrativa da autora segue a mesma linha nos dois livros. 

Os pontos positivos foram em suma a protagonista, adorei sua personalidade, forte, destemida. E o romance, como acabei de citar. 

E o ponto negativo é o mesmo do primeiro livro, partes enfadonhas que me deixaram cansada e sem vontade de prosseguir com a leitura. 

A autora é indiscutivelmente criativa, a mitologia celta é muito bem abordada. Se você não gostou do primeiro livro não se deixe vencer, leia o segundo que provavelmente você vai querer dar outra chance para a trilogia.

Dei quatro estrelas para ambos os livros.

5 comentários:

  1. O segundo livro me chamou bem mais atenção que o primeiro, tem como lê-lo separadamente? E sobre aquele bretão que "ajudou" a Sorcha no primeiro livro, ele fez o que eu acho que ele fez???? O.O

    Gostei da resenha, Keh.
    Beijos da Mah.

    ResponderExcluir
  2. Eu li A filha da floresta em PDF em menos de três dias. Sou louca por essa trilogia, mas ainda não pude comprar os livros. Se bem que eu queria muito os livros com as capas de Portugal, são lindas de morrer.
    Amo a Sorcha, ela sofre tanto que eu chorava junto, as mãozinhas dela, o abuso todo...afffffffffffffffff
    Muito intenso esse livro. A autora soube lindamente pegar uma lenda irlandesa e transformar nessa história fantástica.
    Bela resenha Kéh, quero os livros desde 2010 =/
    Beijinhos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  3. Oi Kéziah, tudo bom?
    Nunca tinha lido resenhas sobre esses livros e achei muito legal! Gostei! :)

    Quem sabe um dia eu leio! Parabens pelas resenhas :D
    beijos

    Adriano || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Comecei a ler o primeiro volume dessa série e estanquei. Achei que o começo estava enfadonho demais para mim. Mas vou insistir porque é uma série que as pessoas falam muito bem, e acredito que realmente vá gostar.
    Ainda bem que não sou só eu que achei algumas coisas enfadonhas nela. hehehe

    bjus

    http://terradecarol.blogspot.com.br/2013/10/resenha-de-sessao-de-terapia-jaqueline.html

    ResponderExcluir
  5. no início do primeiro livro,quase desisti,pois a história não me prendia,mas no decorrer do livro,fui me envolvendo mais ainda,amo demais,e queria muito que se tornasse um filme,pois uma história tão interessante assim deveria ser conhecida por todos.

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO