Resenha: O Trio - Alane S. A. Brito


  • Editora: Novo Século
  • Páginas: 510
  • Nota:
  • Skoob

“Davi ainda precisou de uns instantes para organizar mentalmente o enredo da história... De fato, para ele mesmo, seria muito bom expor suas lembranças e assim, após tantos anos, alguém mais saberia quão especial ele considerava ter sido a sua infância..." Davi achava que seus piores problemas seriam dividir o forte sentimento que ele e seus dois amigos, Nelson e Jordan, nutriam pela mesma menina e tentar tornar a conturbada vida de um deles menos sofrida. Até que ao completarem dezoito anos a pequena vila no meio do nada onde moravam é invadida por homens violentos. É quando começa o maior desafio de suas vidas... Davi e Nelson conseguem fugir com mais alguns e, após se deparar com o sofrimento do amigo, Davi sente-se obrigado a retornar ao palco do grande massacre para resgata r Jordan. Para levarem ajuda aos outros sobreviventes que estão aprisionados, os três terão que juntar forças com seus desafetos, a fazer difíceis escolhas, e acabam descobrindo que, no fundo de suas almas, guardam uma grande garra e coragem jamais experimentados por nenhum deles... Existem erros tão graves que jamais possam ser perdoados? Abriria mão de um verdadeiro amor por causa de uma grande amizade? Descubra nessa história que é uma grande lição de amor, amizade e perdão...

A primeira coisa a se ressaltar nesse livro é o fato da Alane conseguir anexar mensagens lindas sobre amizade, lealdade, amor e confiança em um enredo que foge completamente da “auto-ajuda”. Não pense que você vai ler esse livro e vai sair deprimido, chorando aos montes, pois a vida não é fácil e blá blá blá. Pelo contrário, ao finalizar o livro eu o fechei com aquela sensação de dever cumprido, eu nem sei exatamente o porquê, sei que o livro me proporcionou grandes momentos os quais eu não esquecerei.

Além de fugir da Auto-ajuda, o livro não é sobrenatural, não tem fadas, nem monstros assustadores, e aquelas coisas que jamais vão acontecer realmente, ele é mais real, com pessoas como nós, e, diga-se de passagem, a Alane constrói personalidades de uma maneira fabulosa, tanto que você acaba achando que tudo aquilo que se passa por essas páginas é real. Personagens tão reais a ponto de você achar que eles são aqueles vizinhos ali do canto da sua casa, tão reais, tão próximos.

Bom, conhecemos a história de três amigos – obvio, o titulo do livro condiz muito – Davi, Nelson e Jordan, os três nutriam o mesmo sentimento pela mesma garota, como vocês puderam perceber na sinopse.

Alane consegue nos fazer sentir mil coisas, quando você menos espera aquelas lagrimas já estão saindo de seus olhos, os três amigos passam por várias aprovações, e a história deles vai além de brincadeiras infantis. Fico fascinada toda vez que lembro a história, pois os três são tão reais – eu sei que já disse isso, mas é realmente um ponto que eu quero valorizar, pois pra mim foi fabuloso. Desentendimentos que passamos com nossos amigos, a amizade colocada em prova, as divergências, os afastamentos, as reconciliações.

E a pergunta que não quer calar: Você abriria mão de um grande amor por uma amizade? Se a amizade for verdadeira ela pode ser abalada por acontecimentos passados?

As páginas de O Trio nos fazem pensar, imaginar e tirar muito proveito de suas palavras nos faz dar mais valor nas amizades, nos faz saber perdoar, ter esperança, amar incondicionalmente, sofrer a perda, chorar sem medida se isso te fizer melhor. 

Uma narrativa tão simples e ao mesmo tempo tão maravilhosa. Venha se aventurar com O Trio e descubra o verdadeiro significado da palavra: Amizade. 

10 comentários:

  1. Oi, Kéziah!! Estava muito ansiosa por sua resenha e vi que a espera valeu a pena! AMEI!! Você escreve bem demais, de um modo muito suave.
    Obrigada por ter lido meu livro e se disponibilizado a resenhá-lo. :)
    Parabéns pelo blog! Beijão!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi flor...
    Eu já disse que adoro o seu jeito de resenhar... queria ter a mesma aptidão, mas não tenho, pois quando começo a escrever vou longe rsrsrs.

    A história deve ser boa mesmo porque percebi o seu grau de empolgação e gosto de ver isso... é tão bom quando um livro mexe totalmente com os nossos sentimentos nos transportando exatamente para o momento em que a história acontece isso é maravilhoso.

    Bom acredito que a história parecer realmente ser interessante, mas nesse momento não é o tipo de leitura a qual estou seguindo, mas também não vou dizer nunca... porque de uma hora para outra tudo muda.

    Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. oie Kéziah
    guria, não tava conseguindo abrir teu site sem o www, agora que foi.
    Não conhecia o livro, mas gostei da proposta e da sua resenha. Tem horas que eu gosto de desligar do mundo sobrenatural, e ler algo mais real, com personagens que eu me identifique, e histórias com dramas como os nossos.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Kéziah =)

    Eu geralmente não gosto dessas histórias mais reais, mas devo dizer que me apaixonei por essa <3
    Histórias sobre grandes amizades e grandes amores me tocam. Gostaria muito de ler esse livro, uma surpresa para mim.

    Bjokas
    http://omarcapaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto muito de histórias reais ou baseadas em fatos reais, como por exemplo a da Natascha Kampush (espero que eu tenha escrito certo, rs), acho que por isso me interessei muito por esse livro.

    Beijoos,
    Lizz

    ResponderExcluir
  6. Oi Keziah, tudo bem?
    Já comecei gostando de saber que traz mensagens belas, e não se trata de auto-ajuda, com certeza despertou meu interesse.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  7. Total apoio ao trabalho da Novo Século em dar espaço para novos talentos brasileiros. Assim a gente tem a chance de encontrar grandes histórias que talvez nunca fossem contadas ;)

    ResponderExcluir
  8. Ah! Mas se o livro é tão bom assim, ele merece uma sinopse melhor. Se eu ler faço alto pro Contra Legenda (http://www.contralegenda.blogspot.com) :P

    ResponderExcluir
  9. Oi Kéziah!

    Sua resenha foi tão emotiva que terminei de ler suspirando e imaginando as situações que esses três amigos passam. Imagino que não sejam muito fáceis, ainda mais gostando da mesma garota. Adoro quando podemos sentir que conhecemos os personagens, que eles são nossos amigos. Ótima resenha!

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. eeei Kéziah!

    Então, ja tinha visto o Gabriel do blog Corações de Neve falar muito bem do livro, mas a sua resenha me tocou um pouco mais e deu uma baita vontade de lê-lo! Livros que abordam a amizade me chamam atenção haha, ótimas palavras e lindo blog, meus parabéns!! E claro, estou te seguindo ;)

    Abraços,
    www.ps-carpediem.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO