Resenha: Prince Of Thorns - Mark Lawrence


  • Editora: DarkSide
  • Páginas: 360
  • Nota: 
  • Skoob

Tem início a Trilogia dos Espinhos: Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.

Prince of Thorns é o primeiro livro da trilogia dos espinhos – Thorns em inglês significa espinhos. Os volumes seguintes são King Of Thorns e Emperor Of Thorns. 

O protagonista é egoísta, tem uma forte habilidade de conseguir enganar o próximo, não tem um pingo de vergonha de suas atrocidades, pelo contrário age naturalmente, é completamente maldoso, não sente culpa, não se arrepende, não dá o braço a torcer, é capaz de tudo para conseguir o que quer, desde passar por cima de seus capachos, trair a confiança de quem for, estuprar, matar, roubar, torturar, um vilão dos bons, um sociopata. Quem me conhece sabe que essas são as “qualidades” que eu mais aprecio em um personagem, amo um anti-herói e odeio os mocinhos indefesos e sem atitude, com o Jorg Ancrath a coisa é diferente, se você torcer o livro é capaz de sair sangue. 

Nas primeiras páginas achamos que a hostilidade de príncipe Jorg não ia longe, afinal o menino tem cerca de 15 anos, mas não se engane com a carinha de anjo, ele pode superar as suas expectativas, e pode ser realmente impiedoso. 

Voltamos à era medieval em sua forma mais grotesca, violenta e brutal, onde somos apresentados a um grande mistério – escondido – que é capaz de explicar a sua existência, durante a trilogia inteira. 

Muita gente está detestando o livro por causa do temperamento inusitado do Jorg – inusitado mesmo, ele faz coisas que não imaginamos, uma hora está bem e do nada acaba matando alguém ou alguma coisa. Fique ligado e nunca, jamais confie nele. Antes de começar a leitura desse livro, você tem que estar aberto ao fato do protagonista ser um anti-herói dos mais grotescos sem o mínimo escrúpulo, para depois não acabar se arrependendo ou desgostando do livro. 

Mark tem uma boa sacada, pois cada página contém ação pura, sangue, guerras, fantasia, e tudo que temos direito, e a riqueza de detalhes é fascinante, você consegue até sentir o cheiro de sangue, de morte. 

Darei apenas quatro estrelas, pois achei a idéia de Mark fabulosa, mas ele pecou um pouco no desenvolvimento, algumas partes se tornaram tediosas e deixaram a narrativa um pouco enrolada. 

O livro é finalizado e algumas perguntas pairam na nossa cabeça, então nos resta esperar a sua continuação. Espero que venha tão maravilhosa como esta, tanto na diagramação, capa e conteúdo. Um ótimo livro para aqueles que não têm medo de sangue.

4 comentários:

  1. Pela suas palavras, principalmente a descrição do Jorg, fiquei curiosa à respeito desse livro. Um sociopata, realmente sociopata, um vilão, de fato. É de muito despertar meu interesse, apesar deu não ter entendido exatamente do que se trata a história. o.O

    Beijos,
    orocardovento.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, eu esqueci de citar isso, mas como está na sinopse achei desnecessário hahaha' Bom, ele viu a família dele ser brutalmente assassinada e então ficou cedo pela dor e vingança. Dai começa a jornada de mortes, sangue e a seda insaciável por vingança e claro, ele quer muito ter o poder.

      Excluir
  2. Oi Kéziah!

    Eu amei "se você torcer o livro é capaz de sair sangue". Ri aqui e já chamou minha atenção. Adorei o personagem, pois também curto muito um anti-herói. É bom para diferenciar, acho que é por isso que gosto tanto do Warner em Estilhaça-me e olha que perto desse que você descreveu acho que ele é lady. Adorei a resenha e o livro. Anotado na lista.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Kéziah,
    Tudo bem ?

    Que resenha excelente, flor! Sério, amei demais *--*
    Você coloca todas as emoções em palavras e eu simplesmente amei isso!!
    "Se você torcer o livro é capaz de sair sangue!" Okay - Adorei essa frase!! rs

    O livro parece ser bem bom, viu?! Adoro os lançamentos da Darkside, apesar de nunca ter lido nada delex (okay, isso é ironico) rs

    Enfim, parabens!! Excelente resenha :)

    Adriano | GeraçãoLeitura.com (http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/) Passa lá, ta rolando top comentarista e resenha premiada ;)
    beijo

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO