Papel em Branco - Francinete Braga Santos



Com este livro, eu, uma nordestina de São Luís do Maranhão, saio do anonimato para me inserir no cenário nacional, por meio da palavra escrita e independente. Sinto-me representante do chão tão sofrido e marcado pelas maldades dos homens que ainda permitem o analfabetismo, a fome, a subserviência numa alegria midiática de um povo, muitas vezes, pintado com cores folclóricas e que, por isso, não expressa a necessária resistência e peleja por mais justiça e equidade social no Nordeste brasileiro. Assim, escrevo como professora nordestina que ama e chora, dorme e brinca, sonha e padece na luta diária por mais comida, que não seja apenas pão, mas saúde, educação, corpos vivos e nutridos de felicidade. Sou, ainda, um eu contemplativo diante de um papel em branco silencioso e comunicativo na imensa expressividade de calar. Sou fragmentos da crise da não escrita escondida num eu cheio de palavras efêmeras, ligeiramente rabiscadas em forma de sílabas e palavras, e depois alinhavadas num pedaço de papel. Enfim, espero uma comunicação com meu leitor por meio da leitura destes escritos, um após outro, na ousadia de fazer um livro. Que este eu lírico se faça poeta, expressando sentimentos intensos da realidade, “tratando-se então de não ser seu ‘eu’ real, mas um ‘eu’ poético, ou lírico”.

Oi gente, tudo bom? Antes de tudo quero esclarecer que isso aqui não é uma resenha, uma vez que ainda não estou apta a resenhar livros de poesia. Mas sim, uma indicação para aqueles que gostam de ler belos textos escritos por brasileiros, que a cada dia nos mostram que realmente tem muito talento a oferecer.

Recebi esse livro através de um amigo: Mário Henrique. Já que o mesmo foi escrito pela sua mãe, Francinete Braga Santos. Antes de mais nada vamos conhecer um pouco sobre a Francinete.


"Foi no Maranhão, em Chapadinha, que nasci em 1967. E ainda guardo na lembrança, quando com 6 anos, vim de caminhão com a família para a ilha de São Luís. Em 1984, com 16 anos, tornaram-me uma professora. Por isso, com 18 anos conclui o curso para o magistério, e, anos mais tarde, no ensino fundamental passei a dedicar-me ao ensino da Língua Portuguesa. Atualmente, sou pedagoga, especialista em psicopedagogia, administração escolar, informática na educação, ciências da educação e graduanda em Letras. Por esta razão, o provável acúmulo de tempo e experiência, fez surgir o primeiro livro Calidoscópio: ranhuras, sussurros e outros sentidos; e do espaço para publicações e parcerias com alunos, no: www.franbraga.com.br\calidoscopio
Desse modo, a escrita é parte do meu ofício e, dos livros, meios de comunicação, em prosa e verso."



“A poesia é como uma máscara. Muitos são capazes de enxergar sua beleza, mas poucos têm a oportunidade de ver o que está por trás.”

Acho que deu pra perceber o quanto a Francinete escreve bem, ao abrir o livro fui simplesmente sugada para tanto talento, fiquei boquiaberta com os poemas simples e tocantes. Ao ler podemos absorver toda a maturidade dos versos, e isso me deixou muito encantada, tirei duas fotos de dois dos poemas que eu mais gostei.


Outro ponto que me deixou extasiada, foi abrir o livro e encontrar diversos poemas sobre leitura, expressando tudo que nós sentimos - porém, alguns de nós, assim como eu não conseguem colocar no papel com tanta maestria. 


Bom né? Vocês precisam ler o restante *-* é de ficar horas e horas relendo e pensando: Foi escrito para mim. Fora que o livro tem poemas de diversos temas, certeza que você vai se identificar com algum deles. E quem estiver interessado em saber mais pode entrar em contato com o Mário ou com a própria Francinete pelo facebook.

E pode também passar aqui no Grupo Editorial Scortecci e ler mais e não esqueçam de dar uma olhadinha no Skoob.

22 comentários:

  1. Olá amiga!
    Achei bacana sua indicação para quem gosta de poesia, como não sou fã, não sei se iria ler!
    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
  2. Olá Kéziah!
    Eu nunca li nada de poesia por inteiro, somente alguns poemas aqui e outros ali. Achei o poema "Ler Pessoa" muito legal. Qualquer leitor irá se identificar com este poema. Ótima indicação para quem gosta de poemas.
    http://momentoliterario1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oieee, eu gosto de poesias, recentemente até fiz um post divulgando uma autora desse gênero <3 e volto a repetir as palavras que coloquei no meu post. " eu gosto de ler poemas e quando leio um sempre penso, caramba são exatamente o que estou sentido e não consigo traduzir em palavras, o escritor está roubando meus sentimentos" isso que acho, amei a que postou aí |õ|
    Beliscões da Máh ♥
    Cantinho da Máh
    @Maaria_Silvana

    ResponderExcluir
  4. Olá Keziah, tudo bem? xD
    Eu achei a capa desse livro muito bonita e criativa. Gosto muito de poesias e sou fã do Leminski. Gostei muito da poesia "Ler Pessoa" e as outras desse livro parecem ser ótimas. Vou procurar mais sobre esse livro, obrigado pela dica!

    Abraços!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Kéziah, tudo certo?
    Tenho uma relação complicada com a poesia: acho que não conseguiria ler um livro somente de poemas, apesar de ter alguns que acho fascinantes. Sou muito fã de Frost e Poe, e, além deles, até hoje li poucos autores nacionais.
    Gostei bastante do poema Perdão, a autora conseguiu passar profundidade de um jeito incrível. Ah, e a capa do livro é linda <3

    Beijos, Gabi Prates
    Palácio de Livros

    ResponderExcluir
  6. Oiee, eu acho bem legal este estilo literário, e já li alguns livros de autores nacionais do mesmo tipo, fiquei com vontade de ler, adorei a capa, simples, porém que chama a atenção rs

    Abraços
    http://vampleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Adorei o "Ler Pessoa", e que legal que o livro tem outros poemas sobre literatura!! *-* Mas poesia não é bem o meu estilo... tenho que estar num humor muito específico pra ler... hehe... Quando estou nesse humor, gosto muito, mas tem um livro aqui esperando há um ano que esse humor específico chegue. Então, vou deixar passar a dica, mas desejo muito boa sorte à Francinete!!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi Flor!
    Eu até gosto de escutar poesia, mas é raro eu para para ler!
    Eu sei! Não é legal! Mas acabo botando sempre os romances na frente!
    Boa resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi <3
    Sabia que tem MUITO tempo que eu não paro para ler uma boa poesia? Adorei a indicação, maravilhosa! É sempre bom ler algo que faça a gente parar um pouco, se entregar para aquilo.
    Adorei a recomendação.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  10. Deve ser uma honra poder ler um livro assim tão belo e cheio de poesias! Só pela sinopse e pela mini biografia da autora você já fica interessado no livro pois sabe que a criadora escreve bem. É perceptível isso!
    Valeu pela indicação, Kéeh!
    xoxo

    ResponderExcluir
  11. Faz muito tempo que não leio um livro só de poesias. Acho que nunca cheguei a ler um inteiro. Buscava poemas em específico, fazia os trabalhos escolares e tchau. Talvez seja por isso que eu tenho um certo "pré-conceito" sobre esse gênero de escrita.

    ResponderExcluir
  12. Oi Kezia!
    Acho até dificil comentar sobre poemas, ainda mais tao bem escritos como esse, sinto me sem propriedade alguma para falar do assunto, fui cativado pelo Ler Pessoa. Excelente indicação
    Abraço
    Claudinei Barbosa
    http://resenhandoecontando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá Keziah, menina não sou muito fan de poesias porem tem algumas que gosto muito. Mas vendo você apresentar a mãe do seu colega e colocando as imagens de duas poesias, fiquei boquiaberta, principalmente com aquela onde se fala do prazer de ler. Nossa achei muito a ver conosco que lemos.
    Adorei ter conhecido este livro. E parabéns por você ceder um espaço no seu blog para fazer a divulgação.

    Beijokas Ana Zuky

    PS: Também não saberia como fazer a resenha de um livro de poesia. Mas você foi genial na apresentação.

    http://www.sanguecomamor.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá, pela a capa não imaginei que se tratava de um livro de poesias, a capa é simples mas ao mesmo tempo é linda, nos passando um imagem, convidativa à leitura. Sempre gostei de poesias, tento fazer minha coleção. As de Drummond é de deixar qualquer um boquiaberto, como não gostar dessas que você nos apresentou? Gostei muito e logo de uma nordestina, muita alegria,
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá Kéziah, tudo bem?
    Gostei de sua dica, muito boa. Eu adoro livros de poesias é sempre que posso estou lendo algum. Pelos trechos que você colocou eu fiquei super animada. Realmente parece ser um livro muito bom.

    Beijos,
    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  16. Muito obrigado pelo destaque Kéziah!
    Gostei muito mesmo de como falou do livro. E que bom que lhe transmitiu tanta energia boa :)

    ResponderExcluir
  17. Oi Késiah,
    tudo bem?
    Eu gosto de ler poesias, mas confesso que não gosto de resenhá-las, pois é muito difícil. Uma poesia é algo muito íntimo, nem sempre conseguimos captar a real mensagem.
    Mas gostei dessa "ler pessoa", me identifiquei muito, pois sou uma apaixonada por livros. Com certeza ela tem talento.
    Parabéns e boa sorte Francinete!!!!!
    Beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Keziah.
    Sabe que nunca li um livro de poesia!? Acho que um livros nacional é uma boa dica pra começar.
    Gostei da poesia que você destacou sobre ler: "Ai que prazer ...a leitura na cama de pernas pro ar"

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  19. Olá, adorei!
    Lindas poesias.
    Eu adoro, sempre li muita poesia, choro as vezes com as poesias.
    Obrigada pela dica!

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Oi Kéziah!
    Obrigada, A delicadeza da sua ação é impagável,. Quando li, fiquei sem palavras.
    Além disso, compartilho que escrevi alguns textos do Papel em Branco inspirada na existência da minha mãe. Mas, nesta semana ela se foi. Ao perdê-la fisicamente, ficaram as lembranças, as palavras, os exemplos de uma vida intensa que não poderá ser suplantada pela tristeza morte.
    E a vida continua, não é mesmo? Abraço, da Fran.

    ResponderExcluir
  21. Adoro poesias e essas que você postou despertaram muito minha curiosidade! A propósito, adorei essa capa *-*

    Beijos!
    Polly - Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  22. Oi Keh
    Eu gosto de poesia, então com certeza manterei este livro em mente. Beijos e boas leituras, amiga!

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO