Resenha: Uma vez na vida - Marianne Kavanagh


  • Editora: Única
  • Páginas: 288
  • Nota: 
  • Skoob


Uma história de amor, encontros e.... desencontros! Conheça Tess. Obcecada por roupas vintage, ela está sempre enrolada no emprego que detesta e em dúvida sobre seu namorado bonitão Dominic, que conheceu na universidade. Morando em um adorável apartamento com sua melhor amiga, Kirsty, ela poderia se considerar uma pessoa de sorte. Mas se sua vida é tão perfeita, por que ela se desfaz em lágrimas toda vez que pensa no futuro? Conheça George. Um músico brilhante que divide seu tempo entre brigar com os companheiros de sua banda de jazz e se preocupar com o pai doente. Mas ele sabe que a vida não é só isso. Deve haver mais alguma coisa. Algo especial. Tess e George são duas partes de um todo, almas gêmeas. Para a sorte deles, seus amigos em comum sabem que eles são feitos um para o outro. O problema é que eles não se conhecem e, sempre que a oportunidade aparece, a vida chacoalha os dois para longe. E agora? Se todos têm uma alma gêmea, como o destino faz para uni-los? Acompanhe a história divertida e apaixonante de Tess e George durante uma década de encontros malsucedidos, frustrações românticas e uma dúzia de recomeços. Uma vez na vida é uma comédia romântica moderna e inteligente sobre amizade, destino e oportunidades perdidas e reconquistadas!


Uma vez na vida é mais do que um romance, precisei começar essa resenha falando isso, com o passar das páginas percebemos que a autora tentou nos mostrar mais do que um casal que estava destinado a ficar junto. Temos além do romance uma carga muito maior de sentimentos, decisões e demonstrações de que nossas escolhas fazem nosso futuro.

Todo mundo tem uma alma gêmea! Esse livro me lembrou uma história que ouvia há muito tempo, o mito do andrógino. Não sei se vocês já ouviram, na verdade é uma teoria criada por Platão, que o ser humano de hoje é incompleto, eu, você, nós. Antigamente, há muito tempo o ser humano era “inteiro” uma forma completa, daí alguns Deuses resolveram nos castigar e como punição fomos condenados a viver de forma individual. E daí surgiu a busca pela nossa “outra metade” nossa alma gêmea, a outra parte que nos foi tirada. Daí também surge à forma do coração que conhecemos, que em nada parece com nosso coração que bate no peito. Mas essa forma nada mais é do que a junção de dois corações. Vou mostrar a vocês com uma ilustração.

"A forma do "coração" que conhecemos é devido a união de dois corações"


Mas vamos voltar ao livro. Conhecemos a história de George e Tess, Tess é obcecada por coisas vintage – como vocês leram na sinopse. Trabalha em uma empresa que comercializa artigos de papelaria. Tess sempre acreditou que o emprego era tudo de mais importante na sua vida. E ela tem um namorado chamado Dominic.

George é musico – não muito renomado. É casado, e tem uma linda filha, todos moram em Nova York. Digamos que como ele não ganha quase nada como musico, a esposa é quem segura às pontas dentro de casa. 

Não sei bem como esse negocio de alma gêmea funciona, mas o simples fato de saber que George existe, por mais longe que ele esteja é suficiente para que Tess melhore seu dia e seus ânimos.

A narrativa é um ponto muito positivo, me envolvi muito com a história e consegui sentir o que os personagens sentiam, o livro é dividido em três partes, e temos passagens de anos – o que assusta um pouco. Imagina você está lendo e BUM passaram-se anos. Mas, nada que atrapalhe ou deixe o livro mais gostoso de ler. Algumas partes são um pouco enfadonhas, mas ainda assim é um maravilhoso livro que me fez questionar sobre amor, almas gêmeas, se realmente vale a pena largar tudo para viver um grande amor...

Aparentemente Tess e George são muito diferentes, mas o destino é malandro e pode tentar uni-los. Cansados de suas vidas eles iram se aventurar em um romance? Largar um relacionado concreto para se esbaldar em um namorico? O que mais me incomodou no livro foi isso, ambos serem comprometidos. Leiam e descubram por que.

3 comentários:

  1. Andei lendo algumas resenhas desse livro e estava a fim de ler uma feita por alguém que eu conhecesse melhor, como você. Sei lá, não que eu não acredite em resenhas de desconhecidos, mas quem conhece meu gosto sabe o quento sou sensível a histórias assim. Pelas suas palavras esse é um livro que preciso ler, é um livro que quero ter pra mim. Resenha curta e incisiva, é fatal, tu foi sincera e me fisgou Kéh. Quero ler mesmo.
    Beijinhos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li, mas a cada resenha fico curiosa pelo livro.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Kéziah!

    Não acredito muito na teoria da alma gêmea. Em caso de relacionamentos que estão em fase de término ou estão complicados é o momento que pode aparecer um terceiro. O problema é que as pessoas não admitem e preferem o caminho mais fácil. Gostei do tema do livro e a cama também está linda.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO