Resenha: Julieta - Anne Fortier

Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Nota: 
Compre em:  Buscapé

Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, na Itália, mas desde os 3 anos foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose, que as adotou depois de seus pais morrerem num acidente de carro. Passados mais de 20 anos, a morte de Rose transforma completamente a vida de Julie. Enquanto sua irmã herda a casa da tia, para ela restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei. A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar, muito antigo e misterioso. Mesmo acreditando que sua busca será infrutífera, Julie parte para Siena. Seus temores se confirmam ao ver que tudo o que sua mãe deixou foram papéis velhos – um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. Mas logo ela descobre que a caça ao tesouro está apenas começando. O diário conta uma história trágica: há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódio irreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue essas duas famílias. E, levando-se em conta a linhagem e o nome de batismo de Julie, ela provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade e a se relacionar com os sienenses. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo. Instigante, repleto de romance, suspense e reviravoltas, Julieta – livro de estreia de Anne Fortier – nos leva a uma deliciosa viagem a duas Sienas: a de 1340 e a de hoje. É a história de uma lenda de mais de 600 anos que atravessou os séculos e foi imortalizada por Shakespeare. Mas é também a história de uma mulher moderna, que descobre suas origens, sua identidade e um sentimento devastador e completamente novo para ela: o amor.

Duas famílias, uma maldição.


Não sei o motivo de ter ficado tanto tempo sem ler esse livro. Levando em consideração que eu sempre amei Romeu e Julieta, a história para mim é fabulosa, os diálogos e tudo. Além de saber que o livro se passa na Itália, e o que eu posso dizer? A Itália emana romantismo, e tudo ali me deixa fascinada.

O livro conta a história de uma jovem Italiana, Julie Jacobs. Essa jovem tem uma irmã gêmea chamada Janice, quando eram bem novas, seus pais morreram em um acidente de carro, e elas foram criadas pela tia-avó Rose nos Estados Unidos, após 20 anos da morte de seus pais, o inevitável acontece. Rose falece e deixa a casa como herança para Janice. E para Julie? A única coisa que ela recebeu de herança foi uma carta no mínimo arrebatadora. Seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei e que sua irmã não se chamava Janice e sim Gianozza, após saber que sua mãe havia encontrado um tesouro, Julie... Ou devo dizer Giulietta parte para Siena – Itália – em busca de respostas.

Ao chegar a Siena, ela consegue resolver o mistério? Creio que não. Sua mãe deixou em um banco antigo da cidade, mais precisamente em um cofre: um baú bem velho. Com a certeza que ali tinha um tesouro, Giulietta encontra apenas alguns papeis velhos, um diário escrito por Maestro Ambrogio e uma edição antiga de Romeu e Julieta – Shakespeare. A partir do momento que Giulietta encontra todas essas tralhas (?), o mistério e a busca por respostas começa a todo o vapor.

As Siena’s são intercaladas, conhecemos tudo que aconteceu em 1340 – graças ao diário de Maestro Ambrogio, podemos ficar por dentro de tudo que houve naquela época. E também, a Siena nos dias de hoje.

O livro é completamente arrebatador, quando pensamos ter entendido e colocado todas as dúvidas a mesa, a autora vem e nos mostra que as coisas não são como imaginávamos. E não adianta julgar o livro, achando que ele não passa de uma imitação barata de Romeu e Julieta, muito pelo contrário, Julieta nos mostra outros ângulos da tão trágica história de amor contada por nosso mestre Shakespeare. Tem tanto embasamento histórico que a cada página queremos mais e mais, ficamos sedentos para saber: O que? Por quê? Onde? Como? São tantas perguntas. Mas fiquem calmos, tudo será respondido da melhor maneira possível.

Não tenho o que reclamar. Uma trama fabulosa, construída de maneira espetacular, personagens que beiram a perfeição, histórias tão bem contadas, e fora todo o romantismo que o cerca. Mesmo esse não sendo bem o ponto alvo. Super indico, queria dar mais de cinco estrelas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO