Resenha: Os Assassinos do Cartão-Postal - James Patterson e Liza Marklund



Uma viagem para conhecer as mais belas cidades da Europa é o sonho de qualquer pessoa. Porém, o detetive da NYPD Jacob Kanon não está interessado nos pontos turísticos. Após receber a notícia do brutal assassinato de sua filha e namorado, mortos em Roma, Kanon viaja para o Velho Continente para tentar juntar pistas sobre o crime que mudou sua vida. E a onda de assassinatos está só começando: jovens casais são encontrados mortos em Paris, Copenhague, Frankfurt e Estolcomo. Os crimes parecem não estar conectados, com exceção de um cartão-postal enviado para o jornal local da cidade de cada nova vítima. Quando o repórter sueco Dessie Larsson recebe um postal, Kanon junta forças com o jornalista e partem para o novo destino para tentar capturar o serial killer.


Se tiver uma palavra que consegue caracterizar bem esse livro é: Previsível. Logo no inicio da leitura conseguimos saber como será o final, afinal somos logo apresentados aos assassinos, ou melhor, existem capítulos intercalados entre eles e os outros personagens. Ainda assim é aquele tipo de livro que te faz querer fazer os “vilões” pagarem. Então, a leitura flui muito rápida, pois partimos desesperados em busca de provas e evidencias capazes de mandar aquele casal de assassinos direto para a cadeia. Confesso que as minhas partes favoritas eram sempre as que os assassinos narravam, pois a monstruosidade, a frieza com que eles arquitetavam tudo, é fascinante.

James e Liza conseguiram criar aquele tipo de narrativa que te arrebata, apesar de obvia, tem todos os ingredientes necessários para construção de um bom livro: Aquele que te faz querer ler mais.

Basicamente temos jovens casais apaixonados sendo mortos por assassinos criativos. Pois, eles procuram por esses casais, cada crime em uma cidade, e até mesmo país diferente. E o que difere de quaisquer outros psicopatas é que estes enviam a empresa um cartão postal de onde estão – e vão cometer o crime – e logo em seguida enviam uma foto das vitimas mortas.

O caso é que, apesar dessa rotina de estar querendo ou não, sendo completamente expostos, pois estão passando dados importantes a imprensa, dados que poderiam ser usados contra eles. Mas, esses malucos são tão profissionais que não deixam margens para erros. Só que tem aquela história... Nenhum crime é perfeito.

Em contra partida temos o detetive Jacob Kanon, que junta todo tipo de pista que possa incriminar esses assassinos, o interesse de Kanon na história? – além de obviamente o fato de ele ser detetive. É que sua filha e o namorado dela foram BRUTALMENTE assassinados pelos mesmos assassinos. A busca desenfreada por provas leva Kanon até a Suécia, onde a jornalista Dessie recebeu um postal que seria de grande ajuda para enfim conseguir pegar o casal de assassinos.

O que posso dizer é que o livro foi muito bem construído, cada coisa foi pensada minuciosamente, para que no final possamos respirar e pensar: FAZ MUITO SENTIDO!

Um ótimo livro, principalmente para aqueles que gostam de literatura policial.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO