Resenha: Confissões do Crematório - Caitlin Doughty


Ainda jovem, Caitlin conseguiu emprego em um crematório na Califórnia e aprendeu muito mais do que imaginava barbeando cadáveres e preparando corpos para a incineração. A exposição constante à morte mudou completamente sua forma de encarar a vida e a levou a escrever um livro diferente de tudo o que você já leu sobre o assunto.
Confissões do Crematório reúne histórias reais do dia-a-dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos filosóficos, históricos e mitológicos. Tudo, é claro, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, ela desmistifica a morte para si e para seus leitores.
O livro de Caitlin – criadora da websérie Ask a Mortician – levanta a cortina preta que nos separa dos bastidores dos funerais e nos faz refletir sobre a vida e a morte de maneira inteligente, honesta e despretensiosa – exatamente como deve ser. Como a autora ressalta na nota que abre o livro, “a ignorância não é uma bênção, é apenas uma forma profunda de terror”.

O livro apresenta uma história de não ficção, onde a autora é a nossa protagonista, contando seu dia a dia em uma indústria funerária. Caitlin é uma jovem que conseguiu um emprego em um crematório. De cara já podemos perceber que não é uma leitura que vai agradar a todos, não serão todos os estômagos que iram suportar as passagens detalhadas sobre o cheiro, a aparência, a textura dos cadáveres. Para aqueles que sempre tiveram vontade de saber o que se passa com os corpos ao serem entregues a funerária, eis a resposta. Ela nos conta detalhadamente todo o processo de um corpo até sua cremação. 

"Os olhos dele, abertos para o nada, tinham se tornado vazios como balões murchos. Se os olhos de uma pessoa amada são um lago límpido numa montanha, os de Byron eram uma poça de água parada." 
- Página 17 

Apesar de se tratar de um assunto forte, o livro não é nada pesado. A narrativa é envolvente e fluida, te deixando muito curiosa a respeito das próximas páginas, além de Caitlin nos imergir completamente ao mundo fúnebre, nos apresentando diversos rituais antigos, curiosidades e nos abre os olhos a respeito da indústria da morte, como a própria Cat (Intima depois de ler esse livro) relata. 

A leitura pode incomodar demais para pessoas sensíveis, pois teremos detalhes sobre como acontece a cremação de bebes, por exemplo. Além de explicações detalhadas a respeito de como triturar ossos queimados, embalsamentos, fetos deformados, pessoas em alto nível de decomposição, fedores pútridos de mortos, e acredite, a autora fala com tanta propriedade que eu posso jurar conseguir sentir esses cheiros narrados. 

"Satisfeita por ter feito meu trabalho e levado um homem de cadáver a cinzas, saí do crematório às cinco da tarde, coberta de uma fina camada de pó de gente." 
- Página 39 

O livro traz vários questionamentos também, sobre a morte, sobre os nossos mortos, sobre como estamos deixando hábitos antigos para trás e tratando a morte como algo completamente normal. Não que isso seja ruim, mas o ponto é que muitas pessoas estão entregando seus entes queridos nas mãos das funerárias sem o mínimo de "sentimento envolvido", como por exemplo, os pais que entram no site da funerária e passam a localização do hospital onde o corpo do seu filho se encontra, pagam com cartão de crédito e esperam 7 dias as cinzas chegar pelos correios. Sem saber realmente o que se passa lá dentro. 

"Embora você possa nunca ter ido a um enterro, dois humanos do planeta morrem por segundo. Oito no tempo que você levou para ler essa frase. Agora, estamos em quatorze. Se isso é abstrato demais, considere este número: 2,5 milhões. Os 2,5 milhões de indivíduos que morrem nos Estados Unidos por ano." 
- Página 51 

As páginas amareladas no estilo Darkside facilitam muito a leitura, tornando-a mais agradável. Essa edição é fabulosa (momento clichê, pois todas as edições da Darkside são hahaha), os detalhes contando com imagens anatômicas do corpo humano, a contra capa instigante, a capa maravilhosa, diagramação e espaçamento confortáveis aos olhos. Enfim, tudo contribui para uma leitura inesquecível. 


Ano: 2016 / Páginas: 260
Idioma: português
Nota: 5\5 Favorito

Editora: DarkSide® Books

16 comentários:

  1. Oi Ké,
    Gostei bastante da dica apesar de não ser muito meu estilo de livro
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  2. Oioi

    Adorei saber sobre esse livro. Mesmo não sendo do meu estilo, eu sempre me perguntei como era todo esse processo.

    Amei o blog, e a seta fofa quando a gente mexe no mouse haha

    Beijão,
    www.cretinaliteraria.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, a DarkSide arrasa nas edições, mais esse não é um livro que eu conseguiria encarar uma leitura.

    www.mundofantasticodoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Interessante, não conhecia o livro, vou procurar!

    clebereldridge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Kéziah! Adorei o omento clichê rsrsrsrsrs as edições da Dark realmente são fabulosas. Eu não li o livro ainda, mas achava que seria algo pesado, bom saber que não é! Adorei a resenha.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante
    Sorteio A guerra que salvou a minha vida

    ResponderExcluir
  6. Gostei da resenha Kèziah. Apesar da temática interessante, achei a leitura um pouco pesada, mesmo com as suas explanações a respeito. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  7. A DarkSide arrasa nas edições sempre mesmo, nem me surpreendo hahaha Mas em relação ao livro,já tinha visto algo, pois estou sempre fuçando no site da editora e até me interessei mas parece um pouco diferente do que imaginei. Gostei da parte reflexiva, pois infelizmente, a nossa realidade está bem próxima disso :( Adorei a resenha e o post, parabéns!

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  8. Kéziah!
    Livros baseados em fatos reais, são sempre mais crus e duros de serem lidos, ainda mais quando o tema é tão 'pesado', porque fala dos mortos e da forma como são incenerados. Deve ser uma leitura no mínimo interessante.
    Bom final de semana!
    “A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar.” (Khalil Gibran)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  9. Olá, Kéziah.
    Eu não vou ler porque já morro de medo só de pensar nessas coisas hehe. E também prefiro ler ficção. Mas não sabia disso que tem pessoas que compram pelo site e não estão nem ai para o luto. Esse mundo está perdido mesmo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Aiii que tudo!!! Quero muito ler esse livro...parece maravilhoso. Realmente para pessoas muito sensíveis pode ser algo que as afetaria. Entretanto queria ler pelas curiosidades relatadas e fatos históricos sobre a morte que aparecem nesse livro. Ah...essas ilustrações do corpo humano também devem ser tudo de bom.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  11. Oi Kéziah, tudo bem?
    O livro me deixou curiosa pelo tema totalmente inusitado hahaha! Não sei se compraria, mas se tivesse a chance de ler, provavelmente o faria.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  12. Olá Kéziah, tudo bem??
    Nossa que máximo ein... sempre babo nesta capa, mas nunca tinha parado para ler a sinopse e fiquei completamente curiosa sobre a história... deve ser um relato e tanto ein... meu estômago já está acostumado com algumas coisinhas detalhadas em livros deste estilo... bom mais um da Darkside que vai para a minha lista... gostei muito de sua resenha parabéns!!! Xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Kéziah!
    Eu tinha uma ideia completamente diferente desse livro.
    Eu sou meio mórbida então com certeza iria adorar conhecer mais um pouco sobre esses processos.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção #Sorteio1KSeguidores

    ResponderExcluir
  14. Oie Kéziah =)

    Como não costumo ler ou assistir nada mais voltado para o terror, quase nenhum dos títulos na Darkside chama a minha atenção, embora não nego que acho as edições deles linda.

    Ótima resenha!

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  15. ADORO os livros da Dark, sem contar que as capas são todas lindas e maravilhosas :3
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oii Kéziah *-*
    Admito que nunca li um livro deste tipo, e nem desta editora . Mas achei o livro exótico, não é o tipo que compraria pois acho que pertenço ao grupo de estomâgo fraco :( Mas achei extremamente interessante a resenha, e tenho certeza que muitas pessoas irão adorar o livro!
    Beijos
    https://osdeliriosdeconsumodeumaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sua opinião é de extrema importância.
Sinta-se a vontade para deixar sua sugestão, crítica, dúvida, opinião, etc.
Mas lembre-se, seja educado com seus comentários e dispense palavras de baixo calão, pornografias e qualquer outro tipo de preconceito.
Deixe o link do seu blog ou qualquer outro tipo de contato para que eu possa retribuir sua visita.

Obrigada pela visita, volte sempre que puder.
Beijos!

Fonte: http://princesa-descolada-myla.blogspot.com/2013/03/paginacao-numerada.html#ixzz2j39CpByO